Saiba mais sobre o fundo do oceano

Ainda que se diga por aí que o fundo do oceano é o tapete da terra, precisamos rever essa ideia de que o “chão” do mar é plano a ponto de ser comparado com um tapete.

Antes de qualquer coisa, tire da sua cabeça a ideia de que o mundo é plano. E entenda que isso serve não apenas para o fundo do oceano, como para a superfície real do oceano de modo geral – tudo, absolutamente tudo, é formado por altos e baixos ou, geograficamente falando, diversas formas de elevações.

Com relação ao nível do mar, podemos dizer que dois fatores principais determinam as diferenças de níveis: as marés, causadas pela influência gravitacional da Lua e do Sol; e as correntes oceânicas, que surgem devido à presença de muitos ventos e à mistura de águas de densidades diferentes.
Sistema


Imagine o planeta Terra como um grande sistema que, constantemente, se ajusta à procura de equilíbrio. Essa busca requer uma série de ações e reações. Por exemplo: ventos são provocados por ar em movimento – esse ar, por sua vez, geralmente vem de regiões de alta e também de baixa pressão. E vento causa o quê? Mais movimento. No caso, vamos nos ater apenas às águas que o mesmo vento tira do lugar.

Se esse sistema de interdependência ainda não está fazendo sentido para você, saiba que essa movimentação marítima, que acontece constantemente há muito tempo, é a responsável pela diferença de níveis entre o Oceano Atlântico e o Oceano Pacífico na altura do Canal do Panamá: são cerca de 20 cm de diferença!
Consequências climáticas


“Ah, mas 20 cm é coisa pouca”, você pode pensar sobre os 20 cm. E aí vale lembrar que tudo nessa vida é relativo, e quando falamos sobre diferenças de níveis oceânicos, medidas pequenas já são suficientes para ter efeitos dramáticos, como a formação do fenômeno El Niño, provocado pelo aquecimento das águas do Pacífico e também pela diminuição dos ventos alísios na área equatorial. Isso tem um poder absurdo de mudar a temperatura de todo o globo, de tempos em tempos.

Só para você ter ideia, alguns especialistas acreditam que o Peru pode ser afetado com grandes enchentes e que a Austrália e a Indonésia podem vir a sofrer grandes períodos de seca, por causa do El Niño.

Isso tudo só para deixar mais do que claro: se tem uma coisa que você não pode dizer é que o planeta Terra tem uma superfície plana. No final das contas, não só é o contrário que acontece como é essa falta de perfeição, digamos assim, que determina questões climáticas em todo o mundo.
FONTE(S) 

Sabia que o fundo do oceano não é e nem nunca será plano?

Saiba mais sobre o fundo do oceano

Ainda que se diga por aí que o fundo do oceano é o tapete da terra, precisamos rever essa ideia de que o “chão” do mar é plano a ponto de ser comparado com um tapete.

Antes de qualquer coisa, tire da sua cabeça a ideia de que o mundo é plano. E entenda que isso serve não apenas para o fundo do oceano, como para a superfície real do oceano de modo geral – tudo, absolutamente tudo, é formado por altos e baixos ou, geograficamente falando, diversas formas de elevações.

Com relação ao nível do mar, podemos dizer que dois fatores principais determinam as diferenças de níveis: as marés, causadas pela influência gravitacional da Lua e do Sol; e as correntes oceânicas, que surgem devido à presença de muitos ventos e à mistura de águas de densidades diferentes.
Sistema


Imagine o planeta Terra como um grande sistema que, constantemente, se ajusta à procura de equilíbrio. Essa busca requer uma série de ações e reações. Por exemplo: ventos são provocados por ar em movimento – esse ar, por sua vez, geralmente vem de regiões de alta e também de baixa pressão. E vento causa o quê? Mais movimento. No caso, vamos nos ater apenas às águas que o mesmo vento tira do lugar.

Se esse sistema de interdependência ainda não está fazendo sentido para você, saiba que essa movimentação marítima, que acontece constantemente há muito tempo, é a responsável pela diferença de níveis entre o Oceano Atlântico e o Oceano Pacífico na altura do Canal do Panamá: são cerca de 20 cm de diferença!
Consequências climáticas


“Ah, mas 20 cm é coisa pouca”, você pode pensar sobre os 20 cm. E aí vale lembrar que tudo nessa vida é relativo, e quando falamos sobre diferenças de níveis oceânicos, medidas pequenas já são suficientes para ter efeitos dramáticos, como a formação do fenômeno El Niño, provocado pelo aquecimento das águas do Pacífico e também pela diminuição dos ventos alísios na área equatorial. Isso tem um poder absurdo de mudar a temperatura de todo o globo, de tempos em tempos.

Só para você ter ideia, alguns especialistas acreditam que o Peru pode ser afetado com grandes enchentes e que a Austrália e a Indonésia podem vir a sofrer grandes períodos de seca, por causa do El Niño.

Isso tudo só para deixar mais do que claro: se tem uma coisa que você não pode dizer é que o planeta Terra tem uma superfície plana. No final das contas, não só é o contrário que acontece como é essa falta de perfeição, digamos assim, que determina questões climáticas em todo o mundo.
FONTE(S) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário